terça-feira, 18 de junho de 2013


“...havia uma quantidade de pessoas, cuja vida inteira tinha sido uma luta, uma auto-afirmação contundente do Eu em relação ao meio ambiente e que desconheciam as ideias de unidade, de amor e harmonia e a quem surgiriam estranhas, tolas e fracas, e toda a prática religião média do homem moderno consistia na glorificação do Eu e da sua luta.”

Hermann Hesse in Aquista

Nenhum comentário:

Postar um comentário